Transforma a paixão pela fotografia na tua profissão

O Instituto Português de Fotografia é a escola de referência em Portugal no ensino da Fotografia e na formação de Fotógrafos Profissionais, com quase 5 décadas de experiência.

Estão abertas as inscrições para a Edição de 2017/2019 e está na hora de avançar com a realização de um sonho: seguir a profissão de fotógrafo.

  • Estás no início da tua vida profissional e queres seguir Fotografia?
  • Queres dar um novo rumo na tua carreira e apostar na profissão com que sempre sonhaste?
  • Precisas de acrescentar valências complementares à tua atividade atual?

Conheça melhor:

Curso Profissional de Fotografia Lisboa | Curso Profissional de Fotografia Porto

Curso Profissional de Fotografia

Duração: 759 horas

Início:
9 de Outubro de 2017 (horário semanal)
6 de Outubro de 2017 (horário de fim-de-semana)

Fim: Maio de 2019

Localização: IPF Lisboa e IPF Porto

Consulte as modalidades de pagamento

Formação geral

O primeiro ano é constituído pelas disciplinas que dão os alicerces técnicos, visuais e culturais necessários ao futuro fotógrafo profissional, tais como: Técnica Fotográfica, Composição, Estúdio, Laboratório Digital, entre outras.

Formação especializada
Obtida a formação básica, as novas disciplinas promovem a especialização do formando em diversas vertentes da fotografia (moda, fotojornalismo, publicidade, entre outras). A componente prática e o contacto com profissionais de excelência, preparam para a entrada no mercado de trabalho.
Trabalho final
Trabalho final: o formando desenvolve um conjunto de fotografias - pessoais e inéditas -, colocando em prática os conhecimentos adquiridos, que serão avaliadas por um júri em sessão de apresentação do projecto. Este trabalho é divulgado no portefólio online do nosso site, bem como em exposições organizadas pelo IPF.
Estágio
De forma a proporcionar experiência em ambiente real de trabalho e a facilitar a transição para a vida activa, no final do curso, os formandos têm a possibilidade de estagiar com entidades e profissionais de renome, sempre com o suporte do Coordenador de Estágios. Vê as instituições com que o IPF tem protocolos de estágio.

 

Gostas de fotografia?

Queres uma formação orientada para o mercado de trabalho?

Queres aumentar a tua capacidade de expressão criativa?

Trabalhas ou gostarias de trabalhar numa área que te permite expressar criativamente?

Estás determinado a desenvolver as tuas competências e talentos?

Gostas de ser desafiado?

Procuras um ensino marcadamente experimental e prático?

Pretendes descobrir a tua individualidade enquanto fotógrafo?

Gostarias de marcar uma sessão de esclarecimento?

Razões para escolher o IPF:

  1. A certificação pela DGERT reconhece o IPF como entidade formadora e a sua capacidade para desenvolver conteúdos programáticos próprios;
  2. É uma entidade formadora de referência, validada pelo mercado de trabalho e comprovada pelos prémios atribuídos aos seus formandos e corpo docente;
  3. Abordarmos conceitos que elevam a fotografia a algo mais do que a técnica e equipamento: ensinamos a criar e a pensar Fotografia;
  4. Porque valorizamos, simultaneamente, a vertente técnica da fotografia e a expressão da criatividade de cada formando;
  5. Os formandos desenvolvem o seu portefólio ao longo do curso, o que facilitará a entrada no mercado de trabalho;
  6. O IPF é uma comunidade de pessoas criativas com uma paixão comum: a Fotografia;
  7. Temos formadores experientes e  integrados no mercado, que te preparam para os desafios da vida profissional;
  8. Como Organismo de Normalização Sectorial na Fotografia, o Instituto Português da Qualidade reconhece o IPF como instituição credível na área da fotografia.

Ainda tem dúvidas?

Marque uma sessão de esclarecimento com o Coordenador Pedagógico do IPF mais perto de si através do formulário.

Testemunhos

patricia canastreiro testemunho

Patrícia Canastreiro

Fotógrafa
Depois de terminar o Curso Profissional de Fotografia, em 2002, estagiei durante quatro meses no estúdio de fotografia de publicidade Picto, em Lisboa. Fui recrutada no fim de uma entrevista com o próprio fotógrafo – Francisco Prata – para a qual levei um portfolio de alguns dos trabalhos realizados no curso e sei que um factor decisivo no meu recrutamento foi a ajuda da escola e dos seus docentes na preparação de um portfolio organizado e apresentável. Durante o período de estágio, desempenhei tarefas como assistente de fotógrafo, junto com os meus colegas Zeca Antunes e Paulo Castanheira. Tive também forte interacção com a equipa alargada do estúdio, que trabalhava em parceria com uma agência de modelos e com uma produtora. (...) Graças a este contacto profundo com o processo da fotografia publicitária, bem como à excelente equipa com quem tive o prazer de trabalhar, o meu futuro profissional ficou inequivocamente ligado a este ramo. Apesar do trabaho intenso e, por vezes, fora de horas, a minha paixão na fotografia estava agora descoberta. Participei em campanhas para a McDonalds (campanha Mundial 2002), a Carmim – Cooperativa Agrícola de Reguengos de Monsaraz, a TMN, a Danone, a Fiat, entre outras. Findo o estágio, e através de contactos estabelecidos, fui trabalhar como assistente ao fotógrafo Jorge Cruz, que se dedicava principalmente a fotografia editorial e de moda, mas após escassos meses, o Francisco Prata da Picto contactou-me para voltar a integrar a equipa dele, proposta que aceitei com prazer. Esta relação profissional manteve-se por largos anos, durante os quais o estúdio recebeu vários estagiários originários do curso de fotografia do IPF. Apesar da actividade no estúdio, pude seguir algumas oportunidades como fotógrafa independente e como formadora assistente no IPF. Desde 2011, trabalho exclusivamente como fotógrafa freelancer. Actualmente, resido na Suécia, onde continuo a exercer actividade como fotógrafa.
bruno simao testemunho

Bruno Simão

Fotógrafo
Quando terminei o curso profissional no IPF fui estagiar para a revista de informação Visão. O fotojornalismo não era a minha primeira opção mas agora estou muito satisfeito pelo caminho escolhido.
Na Visão trabalhei com alguns dos melhores fotojornalistas portugueses da actualidade: José Carlos Carvalho, Luís Barra, entre outros e descobri um universo fotográfico complexo, duro mas apaixonante! Foi na Visão que completei a minha formação, foi como um segundo curso intensivo de três meses sobre fotografia e jornalismo. A experiência foi muito enriquecedora e com bons benefícios: no fim dos três meses tive nota positiva no estágio e fui convidado pelo editor de fotografia a continuar a colaborar com a revista.
 Actualmente como trabalho a tempo inteiro para o Jornal de Negócios (onde fiz um segundo estágio por iniciativa própria),  já não colaboro com a Visão mas continuo a aprender observando o trabalho dos meus ex-tutores. Trabalho também com várias companhias de teatro portuguesas, como a Casa Conveniente, Teatro de Pesquisa Comuna, Companhia Maior (CCB) e outros criadores independentes, onde produzo as imagens fotográficas de divulgação e documentação dos espectáculos.
adriana morais testemunho

Adriana Morais

Escolhi o IPF como segunda faculdade precisamente por me oferecer um estágio depois de terminar o curso. É a melhor forma de entrar para o mercado de trabalho. O estágio foi em Moda e Publicidade com a fotógrafa Isabel Pinto, que correu extremamente bem. Aprendi imenso sobre pós produção, luz, trabalho e domínio de ambiente de estúdio, bem como acerca do funcionamento do mercado de trabalho. Trabalhei em campanhas da Lanidor, Sumol entre outros empresas de grande dimensão. Apesar do estágio ter corrido muito bem – foi-me oferecido um estágio profissional no final – percebi que esta talvez não fosse a área em que devesse especializar. Tentei, por isso, procurar outra coisa fora do mundo da moda e da publicidade.
Experimentei então estagiar na Revista Visão (um estágio conseguido também através do IPF). Foram os 3 meses em que mais aprendi. Fotografava todos os dias e chegava a fazer três serviços no mesmo dia. O estágio permitiu-me aceder a situações e eventos que, em situações normais, não conseguiria (ModaLisboa, Rip Curl Pro Peniche e outros eventos políticos e culturais). Graças a esse estágio fiquei como colaboradora da Visão, tendo conseguido também fazer vários trabalhos para outras publicações, como o Jornal i, Dinheiro Vivo (suplemento de economia do Diário de Notícias e Jornal de Notícias) e Jornal de Letras.
Em 2011, depois de terminar o meu estágio na Visão, fui convidada para um importante projecto de fotografia com o objectivo de retratar a crise em Portugal - 12.12.12 - que envolveu a publicação de um livro e uma exposição que neste momento está a percorrer o país.
Outro elemento importante dos estágios conseguidos através do IPF foi terem-me incentivado a criar os meus próprios projectos. Nos últimos dois anos, criei o Olha O Passarinho! (www.olhaopassarinho.info), um projecto de fotografia de animais e Adriana Morais – Fotografia (www.facebook.com/FotografiaAdrianaMorais), ligado à fotografia de casamentos e festas.
daniel camacho testemunho

Daniel Camacho

Fotógrafo
"A minha passagem pelo IPF foi gratificante, tanto a nível profissional como pessoal. Podia ter aprendido mais, mas também podia ter-me esforçado mais. Gostei do ambiente e do ritmo com que se processavam as aulas. A opção pelo IPF e pelo Curso Profissional de Fotografia, foi a melhor opção que podia ter tido. Gostava de ter tido outra abordagem mais conceptual, mais criativa, mas foi muito boa a minha passagem pelo IPF. A minha formação académica é informática, resolvi desistir para apostar num sonho chamado fotografia. Optei pelo IPF e não me arrependo em nada. Actualmente vivo a 100% de fotografia, e se não tivesse tirado o curso profissional, isto não seria possível, porque a minha visão sobre fotografia, seria diferente, sem tantos pormenores. Recomendo o curso a muitos alunos que passam por mim. Estou ligado à formação, mas num nível mais simples, quase que uma porta de entrada para o mundo da fotografia." Daniel Camacho frequentou o Curso Profissional de Fotografia 2007/2009.
carlos duarte_testemunho

Carlos Duarte

Fotógrafo
Recomendaria o Curso Profissional de Fotografia a todos aqueles que pretendam adquirir mais e novos conhecimentos, sejam fotógrafos ou de outras áreas que trabalham com a imagem. Hoje em dia existe um acesso facilitado à Fotografia, mas nada como uma formação competente. No Curso Profissional adquiri imensos conhecimentos, apurei técnica, convivi com grandes profissionais da área, não só professores como colegas. Esse convívio diário fez-me alargar horizontes e ter um profundo conhecimento indispensável para a realização de um trabalho competente e profissional em áreas como a Publicidade, a Moda, a Arquitectura, a Fotografia de Produto e o Fotojornalismo.
Carlos Duarte frequentou o Curso Profissional de Fotografia 2006/2008. Actualmente é fotógrafo freelancer nos Açores.
lara jacinto_testemunho

Lara Jacinto

Fotojornalista
A minha passagem pelo IPF e pelo Curso Profissional foi uma experiência muito positiva e determinante para aquilo que faço actualmente. Foi aí que percebi o que eu queria realmente fazer: despedi-me da empresa onde trabalhava como designer para me tornar fotógrafa. O Curso possibilitou o contacto com formadores que me ajudaram a melhorar muito o meu trabalho e a pensar o projecto fotográfico de uma outra forma. Além disso, o estágio proporcionado pelo IPF no jornal Público foi muito importante para a minha aprendizagem como fotojornalista, função que hoje desempenho. Lara Jacinto frequentou o Curso Profissional de Fotografia 2009/2011. Foi vencedora do Prémio Novo Talento Fnac Fotografia em 2011.
rita pinheiro braga_testemunho

Rita Pinheiro Braga

Fotógrafa e formadora no IPF
O IPF abriu-me muitas portas, portas que sei que não se abririam caso não tivesse frequentado a formação. Por ter um certificado de formação profissional, sim. Mas mais do que isso: o IPF ajudou-me a divulgar o meu trabalho. O facto de o IPF me ter conseguido um estágio ajudou-me a entrar no mundo da fotografia comercial. Para além disto, convidaram-me para participar em exposições e nas Conversas sobre Fotografia. Além de me acarinharem, deram-me força, ajudaram-me a acreditar em mim. Menciono isto porque a minha formação no IPF foi muito mais além da mera formação curricular com os formadores. Rita Pinheiro Braga frequentou o Curso Profissional de Fotografia 2007/2009. Além de fotógrafa, é formadora no IPF. Participou na criação da revista digital Dyspnea, em Berlim. Foi vencedora de uma Mensão honrosa no Novo Talento Fnac Fotografia em 2014.